Reflexão e emoção para mais de 7 mil pessoas com a 19ª edição da Paixão de Cristo

Reflexão e emoção para mais de 7 mil pessoas com a 19ª edição da Paixão de Cristo

Compartilhe

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email

Cinthia Abreu

Com um público de mais de 7 mil pessoas, sendo cerca de seis mil presencial e mais de 1.400 online, a 19ª  edição da Paixão de Cristo foi realizada na última sexta-feira, 07. A apresentação teatral realizada pela Cia Art’Sacra levou emoção, reflexão e mensagem de esperança através da encenação da morte e ressurreição de Cristo.

A dona de casa Jane Almeida chegou cedo para prestigiar a apresentação, quase 2 horas antes, para garantir o melhor lugar e não perder nenhum instante do espetáculo. “Todo ano pra mim e minha família essa apresentação já é um compromisso garantido. É uma forma de evangelização muito bonita, muito emocionante e todos os anos a gente faz questão de vir presenciar. Fiquei muito triste na pandemia, de não poder assistir, mas muito feliz agora de poder estar aqui de novo”, comemorou.

Flaviana Ox

De volta à Praça dos Girassóis após três anos, o espetáculo é fruto de um trabalho de cerca de 300 voluntários, que se dedicam a ensaios e produção há mais de seis meses. “O que fazemos é muito pouco mediante todo o sofrimento que Cristo sofreu por nós e esse amor que a gente sente dele todos os dias da nossa vida reflete nessa dedicação e amor ao próximo pregado aqui no ensaio e também nos bastidores da Paixão de Cristo. Então, não é só uma peça de teatro, mas uma missão de vida, de levar a mensagem de fé e vida”, declarou Valdeir Santana.

A produção neste ano trouxe, além da História da morte e ressurreição de Cristo, cenas intercaladas que retratavam os dias atuais, como a história de três famílias e sobre como elas celebravam a Páscoa, sendo uma baseada em bens materiais como o chocolate e outra no verdadeiro sentido da Páscoa, que é a mensagem da Cruz.

Acolhida

O espetáculo focou também a inclusão social, contando com atores, não-atores, indígenas, acolhidos do Pequeno Cotolengo de Palmas e pessoas de diferentes religiões. O arcebispo de Palmas, Dom Pedro Brito Guimarães, falou sobre a importância da acolhida a todas as pessoas. “A verdadeira religião é uma união entre nós para reforçar a nossa voz e o nosso pertence a um Deus tão humano, bom e misericordioso que enviou seu filho ao mundo para nos salvar. Então, toda a receptividade é pouco para a gente pagar o amor que Deus tem por nós”, relatou o arcebispo.

Flaviana Ox

O secretário de Cultura do Estado do Tocantins, Tião Pinheiro, relembrou que são novos tempos para a Cultura no Tocantins e projetou sucesso e grandes dimensões para a Paixão de Cristo, aos moldes de outras regiões como o Farricoco no Goiás Velho. “Queremos apoiar, fomentar e incentivar todas as manifestações artísticas do Tocantins e a Art’Sacra é um marco tanto para a religião quanto para a Cultura”, complementou Tião Pinheiro.

A Cia Art’Sacra iniciou as apresentações da Paixão de Cristo há 20 anos na Paróquia Dom Orione. “É uma honra para todos nós ter sediado o nascimento desse espetáculo que é hoje um patrimônio para o nosso estado e que serve, principalmente, para a nossa salvação e santificação”, declarou o padre Sebastião.

Espetáculo

Considerado o maior espetáculo artístico a céu aberto do Tocantins, o evento neste ano contou com apoio do Governo do Estado do Tocantins, por meio da Secretaria Estadual de Cultura, Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (Proex), da Universidade Federal do Tocantins (UFT), Escola Superior da Magistratura Tocantinense (ESMAT), Prefeitura de Tocantínia, por meio da Secretaria Municipal da Educação, Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Tocantins – (FETAET), Produção da voz, Mundo Elétrico, Renda Portuguesa, Na Natureza e do Centro amor Social Papa Francisco.

A apresentação ainda pode ser prestigiada no canal do Youtube da Cia Art’Sacra. 

Hayla

Hayla

Comente

Relacionadas

Outras postagens